Home

9 de março de 2017

Luiza Ribeiro: O feminismo negro é imprescindível

Desta vez demorei mais para escrever para o Dia Internacional da Mulher. A idéia sempre foi tratar sobre a violência. Provocada pelas insistentes aparições da Globeleza (absurda criação do alemão Hans Donner para significar o carnaval brasileiro), o tema se impôs: falar do Feminismo Negro, esse relevante movimento político das mulheres negras que antes de tudo é ato de resistência pelo desejo de uma vida livre e digna. Mais ainda, representa luta pela própria existência física das mulheres negras, sem exageros, diariamente ameaçada. Não é fácil escrever, mesmo que poucas linhas, sobre a vida e a batalha das mulheres negras, especialmente porque sou branca e escrevo a partir da minha vivência e, seguramente, a narrativa conterá racismos tênues ou não […]
22 de dezembro de 2016
whatsapp-image-2016-12-22-at-15-15-31

Última Sessão Plenária desse ano e dessa temporada que passei aqui na Câmara

Dizer que, apesar de tudo, valeu a pena. Avaliando rapidamente acho que decidi as questões que me foram apresentadas com responsabilidade.  Não foi fácil também. Percebo o espaço da política ainda muito intolerante e agressivo com as mulheres,  especialmente. O pensamento e a manifestação divergente quase nunca são bem recebidos. Sinto um débito do Poder Legislativo e da Política com nosso povo. Vencemos algumas boas batalhas. Perdemos outras bem importantes. FIquei satisfeita com o resultado das eleições.  3.175 eleitores votaram na nossa candidatura. Ficamos em 18 lugar. Não retornamos porque nosso partido, lamentavelmente, não alcançou o coeficiente eleitoral. A luta continua. Agradecer a todos que me ajudaram. À assessoria em especial. Aos militantes do PPS. A todos que confiaram no […]
18 de novembro de 2016
luiza

Ainda em tempo…

Sobre a decisão judicial que ANULOU a cassação do mandato do Prefeito Alcides Bernal. Com razão, o Juiz e o TJMS. Com razão, os autores do pedido formulado na Ação Popular julgada procedente pelo magistrado, e Vereadores Luiza Ribeiro, Paulo Pedra, Cazuza, José Chadid e Airton Araújo. Com razão, o MPE seja pelo Promotor que se pronunciou nessa ação popular, seja pelos Promotores do GAECO. Com razão, os policiais da Polícia Federal e Polícia Civil. Com razão, os Desembargadores que permitiram a produção de provas, inclusive escutas telefônicas e acesso às mensagens de WhatsApp e outras provas, inclusive quanto ao patrimônio dos envolvidos. Com razão, os vereadores que votaram CONTRA a injusta, ilegal cassação. Com razão, o cidadão que ficou INDIGNADO. […]
betheme70wplk